Bebedouro descobre a energia solar

A conta de energia elétrica tem pesado no bolso dos brasileiros. Sem chuva suficiente nos reservatórios das hidrelétricas, o mês de outubro vigora com bandeira vermelha, em seu patamar mais elevado, com acréscimo de R$ 5 a cada 100 quilowatts-hora (KWh) consumido.

De acordo com a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), a manutenção da bandeira nível 2 deve-se às condições hidrológicas desfavoráveis e à redução no nível de armazenamento nos principais reservatórios das hidrelétricas do Brasil.

Atualmente, a matriz energética brasileira é sustentada, em sua maioria, pelas geradoras hidrelétricas e termoelétricas, que causam impactos ao meio ambiente, possuem alto custo de geração e envolvem muitas perdas energéticas.

(…)

Leia mais na edição nº 10328, de 27, 28 e 29 de outubro de 2018.

Energia solar em 5 etapas - 1 - O painel solar reage com a luz do sol produzindo energia fotovoltaica; 2 - O inversor converte a energia solar dos painéis fotovoltaicos, em energia elétrica que pode ser usado no imóvel; 3 - A energia sai do inversor solar para o "quadro de luz", sendo distribuída para o imóvel reduzindo a quantidade de energia na compra da distribuidora; 4 - A energia solar é usada por utensílios e equipamentos elétricos; 5- O excedente da energia gerada volta para a rede elétrica através do relógio de luz que mede a energia da rua que é consumida quando não tem sol e, a energia solar gerada em excesso quando tem muito sol e é injetada na rede da distribuidora.